terça-feira, 22 de abril de 2008

Sérgio Vaz, o poeta da Periferia

Abaixo algumas poesias do poeta Sérgio Vaz, poeta da periferia e idealizador da Cooperifa.


Musa

Ai de mim
Quando tu passas
Com teus lábios
Fazendo pirraças,
Teus seios pequenos
Apontados pra lua,
Meus pêlos eretos
Te querendo nua!
Ai de mim
Que no cansaço da noite
Te imagino em meus braços,
Atada nos beijos,
Solta em desejos
De afoita emoção!
Delírio de gozo
Que esvazio na palma da mão.


Liberdade

Não quero que me tenhas,
Nem eu a ti.
Te quero livre,
A mim também.
Furta o brilho do sol.
Eu, o frescor da lua.
Leva sorriso ao vento.
Eu, pernas na rua.
Serás manhã.
Eu, entardecer.
Seremos maçãs
No pecado de viver.


De Todos os Hinos

De todos os hinos
Entoados em louvor às revoluções
Nos campos de batalhas,
Nenhum, por mais belo que seja
Tem a força das canções de ninar
Cantada no colo das mães.


Espermatozóides

Gandhi
Hitler
Zumbi
Willian Simmons
Che Guevara
ACM
Marilene Felinto
Vera Loyola
Leci Brandão
Sandy
Renato Russo
Júnior
Padre Jaime
Edir Macedo
GOG
KLB
Heloísa Helena
Tiazinha
Lula
Maluf
José Arbex Jr.
Paulo Coelho
Zilda Arns
Hebe
Racionais MC's
Harmonia do Samba
Draúzio Varella
Ivo Pitangui

Meu Deus!
Como os espermatozóides
são contraditórios.


Estrelas Cadentes

No universo,
Os deuses,
Em forma de estrelas,
Brincavam de esconde-esconde
Feito crianças mágicas.
Aqui, na terra,
Algumas pessoas
(sérias mortais),
Julgavam-no estrelas cadentes.
Faziam pedidos
De esperança, futuro melhor,
E até casamento...
Mal sabiam que era apenas brincadeira.


Anjo Torto

Ao longo do tempo
Tenho descoberto em você
A vontade de viver.
Soprando aos seus ouvidos
Todas as minhas vontades.
Devorando cada momento
Com fome de liberdade.
Troquei minhas raízes
Por duas asas invisíveis.
Tenho voado ao seu redor
Como um anjo irresponsável,
Não para velar o seu sono,
Mas para assistir ao seu despertar.


Palco

Seguem os meninos
Deslizando na avenida.
Vendem dropes na caixinha de papel,
Tentando um papel
No palco desta vida.
Em cada esquina,
Uma platéia diferente
Bate palmas e não sente
Que este ato não termina.
No asfalto,
Cenas fortes
No frágil nu do corpo.
Vestem lágrimas
Maquiadas de sorrisos
Que desbotam na luz fria da noite:
Bastidores da verdade.
Seguem os meninos
No palco da vida,
Representando o verdadeiro
Papel.


Sérgio Vaz por Eduardo Toledo
A poesia na vida de Sérgio Vaz sempre foi constante e presente. Nem por isso o acompanha desde moleque. Começou a escrever com vinte anos e hoje, aos trinta e nove, continua viciado e assume esse vício com prazer.
As poesias de Sérgio Vaz muitas vezes são duras, lembram, quase sempre, as letras do rap, ritmo tão difundido e admirado nos guetos. Outras vezes é aveluda, doce, quase melada. Quase sempre, porém, sua poesia é uma bandeira a favor do inconformismo, um soco no estômago dos indiferentes. Mas uma marca que é própria de Sérgio Vaz é que sempre sua poesia é verdadeira.
Sérgio Vaz chega a ser ingênuo porque acredita de verdade nas suas utopias (palavra tão pecaminosa nos dias de hoje). É talvez por isso que tantas pessoas se identificam com suas poesias e com o seu jeito de ver a vida.
Acreditar. Essa é uma palavra que deveríamos aplicar com mais freqüência em nossas vidas. O trabalho de Sérgio Vaz só existe porque ele acredita no que faz e escreve. É por gente como ele que ainda tenho certeza que a realidade pode não ser como queremos, mas o nosso mundo é como o fazemos.
Quem é Sérgio Vaz
Ele é autor dos livros Subindo a ladeira mora a noite, A margem do vento, Pensamentos vadios e A poesia dos deuses inferiores; todos eles publicados independentemente, com o apoio da Cooperifa e da Faculdade Taboão da Serra. Criou o projeto "Poesia contra a violência", foi curador do livro O rastilho da pólvora, antologia poética do sarau 43 poetas e participou do seminário "Arte na periferia" (literatura, música e cinema), em parceria com o Itaú Cultural. Ele escreveu na revista Literatura marginal, criada pela Caros Amigos e participou do livro Hip-Hop a lápis. Recebeu o Prêmio Heróis Invisíveis, dado pelo jornalista Gilberto Dimenstein. Muito próximo do movimento hip-hop, Sérgio também teve participação poética nos cds dos grupos Sabedoria de vida, GOG, 509-e e grupo 2ho.

Além disso tudo, Sérgio realiza, todas quartas-feiras, o sarau da Cooperifa, movimento de resistência cultural que vem aumentando cada vez mais. Cerca de 500 pessoas se reúnem no bar do Zé Batidão, para recitar textos e poemas. Por seu caráter revolucionário, o projeto repercurtiu nacionalmente e apareceu tanto nas telinhas quanto na mídia impressa (Folha de São Paulo e outros jornais).
Fonte poemas, texto de Eduardo Toledo e imagem: Sérgio Vaz saite oficial
Fonte "quem é Sérgio Vaz": LeiaLivro

20 comentários:

João S Magalhães disse...

Parabéns, Sérgio Vaz! São lindos os poemas concebidos por seu intelecto privilegiadi.

Abs

Ana Gotz disse...

Amei esse espaço!
Poesia verdadeira e com alma!

Voltarei!

Yerko Herrera disse...

É verdade João, o Sérgio Vaz é brilhante, precisamos de mais caras como ele no Brasil. Em breve vou postar outras coisas dele aqui.

Volta sempre!
Abração,

Yerko Herrera.

Yerko Herrera disse...

Ana!!! Que bom que tu gostou! Tô sempre me dedicando pra achar coisas bacanas e postar aqui. Bem-vinda, entra, a casa é tua! Te espero sempre...

Beijão,
Yerko Herrera.

Karin disse...

Adorei os poemas.. Não conhecia.

Yerko Herrera disse...

A história de vida do Sérgio Vaz e tudo o que ele faz, que vai além da poesia, é muito legal. Vou colocar nos próximos dias uma videoreportagem muito boa que mostra um pouco do cara e da Cooperifa.

Falou Karin!

Dourado disse...

Tb não o conhecia

e tb gostei das poesias,

cadê a videoreportagem?

abraço

Yerko Herrera disse...

Dourado, meu camarada! Vou colocar em breve!

Abração.

Jú disse...

Ótimos!!!
Despois de assistir a vídeo "Porém", resolvi dar uma bisbilhotada por aqui mesmo e encontrar mais poesias de Sérgio Vaz. Anjo Torto eu conheço, mas as outras são novidade.

Anônimo disse...

olha meu mano
tenho algumas poesias aqui tbm
e queria a sua opnião a respeito delas
por ser um grande poeta acredito em vc
meu email é
tiaoblackmusic2008@hotmail.com

Anônimo disse...

mande uma resposta pra mim dependo muito dessa resposta
ousa a minha frase

atrás das portas mais transparentes se esconde as palavras que o poeta procura

Anônimo disse...

eu queria q soubesse um poudo do meu potencial
então mande uma resposta meu email é tiaoblackmusic2008@hotmail.com

acc o meu amail se quizer saber das minhas poesias

kemilly francielly disse...

serjio vaz, nao te conheço mais sou sua fã adoro seus poemas

Anônimo disse...

oii eai td bem qria saber se tem poemas novos pra mostrar adoro esse site e tambem os poemas txau.........

O sertanejo é antes de tudo um forte disse...

Somos uma escola da rede municipal de ensino do R.J. e estamos nos inspirado no trabalho de Sergio Vaz para levar á nossa comunidade escolar(professores,alunos,mães,pais,direção e funcionários),um pouco dessa ideologia,a ideologia da igualdade com consciência social.Nosso lema hj é:"socializar o saber...",baseado numa fala do poeta.
Viva a literatura,viva o saber e a educação para tds!

vanessa disse...

sergio suas poesias são muito boas e obrigado pelo altrografo no dia 24/10/2009
bjos tchau

asinado:Vanessa

nathy disse...

Parabéns,por ter corage em expôr suas ideias,e através da sua poesia transformando pessoas de todas as idades.È isso,beijos nathy fi

Yerko Herrera disse...

Nathy, o Sérgio Vaz de fato é um homem muito corajoso, que tenta socializar a cultura, levando-a lugares onde a elite cultural sempre ignorou. Se quiser um contato mais direito com o poeta, siga-o no Twitter http://twitter.com/poetasergiovaz

Beijão. Obrigado pelo comentário!

Vera Lúcia Scherer disse...

Vi uma entrevista sua, Poeta, na TV e gostei muitíssimo do seu trabalho de incentivo à leitura junto às comunidades. Procurei e achei este seu espaço, para conhecer alguns de seus trabalhos.Estou encantada. A intimidade e o talentoso modo como faz uso das palavras para manifestar sua inspiração prendem o leitor. Um grande abraço.Vera Lúcia Scherer.

Leila disse...

Cara, muito legal sua poesia!
Também escrevo algumas coisas, caso vc tenha tempo e espaço pra mim vamos trocar e-mail's: leila_maria_29@hotmail.com

Abraços libertários!